Blogger Widgets

|| Resenha || Flash Forward - Robert J. Sawyer

7 comentários


Título: Flash Forward
Autor: Robert J. Sawyer
Edição: 1
Editora: Galera Record
Ano: 2014
Páginas: 384
Classificação: 5/5
Compare os preços |Skoob


O que faria se tivesse um vislumbre trágico do seu próprio futuro? Tentaria mudar as coisas, ou aceitaria que o futuro é imutável? Em Flash Forward - Presságio do Futuro, é iniciada uma experiência científica que conduz ao inesperado: o mundo inteiro cai inconsciente por instantes e todas as mentes são projectadas vinte anos no futuro. Quando a humanidade desperta, o caos impera por todo o lado: carros arruinados, cirurgias falhadas, quedas, destruição em massa e um elevado número de mortes. Mas esse é apenas o início. Passado o choque das visões, cada indivíduo tenta desesperadamente evitar ou assegurar o seu próprio futuro vislumbrado… Expondo as perspectivas de várias personagens, Robert J. Sawyer realiza uma brilhante reflexão filosófica sobre viagens no tempo, consciência, destino e o que significa ser humano. “Uma reflexão criativa e profunda sobre o destino, o livre arbítrio e a natureza do universo.” Publishers Weekly "Sawyer apresenta uma abordagem original ao tema das viagens no tempo numa história que explora as consequências de se conhecer o futuro. Uma boa escolha para apreciadores de ficção cientifica." Library Journal


Entre muitas sinopses que li Flash Forward de longe foi a que mais me chamou a atenção, pois depois de distopia, ficção científica é o meu gênero favorito, principalmente as que mexem com o tempo. E sua sinopse instigante, foi o que me fez querer muito ler Flash Forward e o melhor de tudo foi que esse livro inspirou a série de mesmo nome, que foi lançada em 2009, mas que infelizmente foi cancelada na primeira temporada tendo apenas vinte e dois episódios, pelo que li da série não é cem por cento baseada no livro, mas ainda assim me chama a atenção e tenho certeza que será uma série que muito em breve assistirei, apesar de ter várias na lista depois de ter lido esse livro e mesmo tendo só uma temporada passarei na frente.

O livro se passa em meados de 2009 e durante uma experiência de alta energia liderada por físicos do CERN provocam um único e surreal fenômeno. No exato momento que começa essa experiência todos apagam. Mas não todos que estavam ali naquele local e sim todos do planeta. Em exatos dois minutos e dezessete segundos todos tem vislumbres de um futuro á vinte e um anos à frente. Quando todos voltam, milhões no planeta morrem, em acidentes de carro, descendo escadas, quedas de aviões e assim vai. Sem ninguém entender o que exatamente aconteceu, todos começam a pensar no que viu e qual impacto isso terá na vida de cada um, esse fenômeno passou a se chamar Flash Forward, fenômeno esse que mudou a vida de todo um planeta para sempre.

Um futuro em que eu não estou com a pessoa que estou atualmente, um futuro no qual meus sonhos não se realizam, ou apenas uma visão de nada, ou seja, estarei morto daqui vinte e um anos. Visões essas que podem mudar totalmente o rumo de uma vida (ou não), sinceramente eu ficaria louco. 
O autor sabe brincar com esses pensamentos e nos joga o assunto de livre arbítrio,  será que temos ou não? Devemos acreditar em destino? A meu ver temos sim a chance de escolher mesmo com um futuro pré determinado exposto no livro, mas essas são questões que o autor aborda e nos fazem pensar, pois além de uma ficção científica lidamos com pessoas no livro, pessoas essas que tem sentimentos, às vezes jogar apenas um fato do seu futuro pode ser algo que facilmente irá te destruir.

Flash Forward foi um livro que simplesmente devorei cada capítulo, cada página, cada palavra, uma leitura extraordinária que me fez viajar. Sem dúvidas o Flash Forward é uma catástrofe que arrancou milhares de vidas, mas para os que ficaram foi uma dádiva, agora só resta tentar explicar e estudar o que realmente aconteceu. E ainda com muitos e muitos termos técnicos em que o autor arrasta algumas páginas, a leitura não ficou chata, e mesmo algumas vezes eu não entendendo as explicações que os físicos davam nessas partes, eu gostei deixou o livro ainda mais sério e a história ainda mais crível.

Quando eu pensei que o autor ia se perder na história, eis que eu sou felizmente surpreendido, e não deixando nada a desejar o autor em certa parte da história joga certo suspense, ação e adrenalina que me fez realmente ficar sem fôlego nos levando a um final ainda mais surreal do que toda a história em si.

Se você é fã de ficção científica (e mesmo os que não são) eu indico esse incrível livro com uma fantástica história, que levanta temas que as vezes é bom parar e refletir. E com uma escrita totalmente fluída é ainda mais fácil conhecer o mundo de Flash Forward e viajar totalmente em sua história.


|| Resenha || Enquanto eu te esquecia - Jennie Shortridge

10 comentários


Título: Enquanto eu te esquecia
Autora: Jennie Shortridge
Edição: 1
Editora: Única
Ano: 2014
Páginas: 384
Classificação: 4/5
Compare os preços |Skoob


Lucie Walker não se lembra de quem é ou como foi parar nas águas geladas da Baía de São Francisco. Encaminhada para uma clínica psiquiátrica, ela aguarda até que um homem chega afirmando ser seu noivo. Entretanto, com seu retorno para casa, essa mulher sem memória vai tomando conhecimento de sua personalidade antes do acidente, da pessoa controladora, fria e sem vida que era, e dos segredos da infância e da família, assim como da situação do noivado e dos mistérios que podem ter provocado o acidente. Será que ela quer isso de volta? Será que essa nova Lucie conseguirá manter o amor por Grady, ou a oportunidade de recomeçar será sua salvação? Intenso, franco e incrivelmente emocionante, Enquanto eu te esquecia é um livro delicado, que nos questiona sobre a maneira que vivemos e nos lembra que sempre temos uma nova chance de ser feliz.


O livro nos conta a história de Lucie Walker uma mulher de trinta e nove anos que acaba de sofrer um grande trauma que a fez esquecer tudo  o que viveu até agora. E isso tudo aconteceu depois de uma grande briga com o noivo Grady. No começo do livro graças a um noticiário de TV Grady encontra Lucie só que ele não imaginava que ela estaria tão mudada a ponto de ser uma outra pessoa, suas atitudes, nada é a mesma coisa, por mais que ela não se lembre de sua história, de sua vida, Grady pensava que ao menos sua personalidade seria a mesma, mas nada é igual. Lucie é definitivamente uma outra pessoa e isso torna tudo mais difícil para sua reabilitação. Grady se vê num dilema pois ele não sabe como agir e como fazer com que Lucie volte a se lembrar de quem era.

Quando Lucie tinha quinze anos ela perdeu os pais, mas nunca se abriu com Grady sobre esse assunto, ele nunca soube como isso aconteceu, talvez seu erro tenha sido nunca a questionar sobre o assunto, mas quem iria saber que um dia ele iria precisar saber detalhes da vida de sua noiva para poder ajudá-la? É algo que jamais imaginamos que irá acontecer, ainda mais com a pessoa que está sempre ao nosso lado. A mente humana é um mistério, ela pode nos trazer grandes surpresas.

A única parente viva de Lucie é uma tia distante chamada Helen que Grady sempre soube que ela não se dava bem, mas nunca soube o motivo. E é justamente essa tia quem irá ajuda-lá a se lembrar da pessoa que um dia ela foi e quem ela poderá ser daqui para frente. 

O livro não foi jamais o que eu imaginava que seria, e isso foi uma surpresa, achei que o esquecimento tivesse se dado ao desentendimento com o noivo, algo que tivesse alguma relação com Grady, mas a autora me surpreendeu por ter ido além do que eu pudesse imaginar. 

Grady é um personagem que no começo ficamos meio intrigados com ele, pensando se ele é o "mocinho" ou o "vilão" da história, mas Grady é apenas um ser humano tentando fazer o certo, algumas vezes ele errou com Lucie, mas se não tivesse errado talvez ela sempre estivesse presa num passado que realmente não pertencia a ela, sempre tentando fugir de lembranças que a faziam sofrer.

Tia Helen é uma idosa que nunca teve filhos e sempre via na sobrinha a filha tão desejada, uma mulher viúva que precisa de companhia, se sente culpada pela morte da irmã, mesmo não tendo culpa.

Tenho que ressaltar que adorei a família de Grady, único homem no meio de sete irmãs, então imaginem ele sempre foi o menininho de todas, ainda mais depois que perdeu o pai ainda criança, as irmãs sempre querendo protegê-lo e isso muitas vezes o irritava pois os outros achavam que ele era o fracote que sempre precisava das irmãs para se proteger. 

Lucie é uma personagem que no começo nos faz ter alguns sentimentos contraditórios pois a personalidade que Grady nos traz dela é de uma pessoa que não vive a vida com prazer, apenas pensa no trabalho e nunca faz nada para se divertir. Mas a "nova" Lucie me conquistou aos poucos, e foi se mostrando uma mulher que queria sim ser diferente do que era, iria viver a vida plenamente, fazer amizades, cultivar jardins, cozinhar, prestar mais atenção ao seu redor. Ela sabia que jamais seria a mesma pessoa de antes, afinal ela não se lembraria de como ser a mesma Lucie, mas ela faria com que as pessoas se apaixonassem e gostassem dela, principalmente Grady que aos poucos foi se apaixonando por essa nova mulher que tinha apenas a aparência da mulher que um dia amou, para ele foi como se apaixonar de novo, só que pela mesma mulher.

Enquanto eu te esquecia foi uma leitura complicada e difícil até a metade, a leitura foi densa e não me conquistava de jeito nenhum, parecia que nada acontecia para que eu tivesse vontade de ler sem parar, mas ao chegar ao final eu percebi que a leitura não poderia ter sido diferente, a autora precisava nos apresentar fatos que no começo não foram fáceis de entender. Mas no final eu pensei: U-A-U a autora criou algo completamente diferente do que eu esperava e fez com que o livro e a história me conquistasse de uma maneira que achei que não fosse acontecer, todo aquele começo teve um propósito.

"Ninguém sabe dessas coisas até que aconteça com eles. Ninguém sabe o horror que são algumas coisas, até que são forçadas a encarar."

Não considero uma leitura fácil, mas é uma leitura que te fará pensar na vida e entender que certas coisas que nos acontecem realmente são capazes de fazer com que nossa memória apague certos momentos e isso para nos proteger. Indico a leitura a todos que gostem e apreciem um romance mais adulto com uma pitada de suspense. Agradeço a Editora Única a oportunidade de conhecer uma história diferente que me surpreendeu.





|| Lançamentos de Abril || Grupo Editorial Novo Conceito

15 comentários

Olá pessoal, hoje venho compartilhar com vocês os Lançamentos de Abril do Grupo Editorial Novo Conceito. Esse mês a editora caprichou e eu posso dizer que fiquei interessada por muitos lançamentos, tanto que nem sei qual ler primeiro. Confiram e me contem quais irão para a super lista sem fim dos desejados (rsrs).


Título: Colin Fischer 
Autores: Ashley Edward Miller, Zack Stentz
Páginas: 176

Resolvendo o crime. Uma expressão facial por vez. O ano letivo de Colin Fischer acabou de começar. Ele tem cartões de memorização com expressões faciais legendadas, um desconcertante conhecimento sobre genética e cinema clássico e um caderno surrado e cheio de orelhas, que usa para registrar suas experiências com a MUITO INTERESSANTE população local. Quando um revólver dispara na cantina, interrompendo a festinha de aniversário de uma das garotas, Colin é o único que pode investigar o caso. Está em suas mãos provar que não foi Wayne Connelly, justamente aquele que mais o atormenta, que trouxe a arma para a escola. Afinal de contas, a arma estava suja de glacê, e Wayne não estava com os dedos sujos de glacê.

Título: Belleville
Subtítulo: Há sempre uma palavra que nos une.
Autor: Felipe Colbert
Páginas: 304

Se pudesse, Lucius aterrissaria em 1964 para ajudar Anabelle a realizar o grande sonho do seu falecido pai! De quebra, ajudaria a moça a enfrentar alguns problemas muito difíceis, entre eles resistir à violência do seu tio Lino. Claro que conhecer de perto os lindos olhos verdes que ele viu no retrato não seria nenhum sacrifício... Sem conseguir explicar o que está acontecendo, Lucius inicia uma intensa troca de correspondência com a antiga moradora da casa para onde se mudou. Uma relação que começa com desconfiança, passa pelo carinho e evolui para uma irresistível paixão – e para um pedido de socorro.

Título: Desde o primeiro instante
Subtítulo: O que acontece quando alguém que tinha ido embora volta?
Autor: Mhairi Mcfarlane
Páginas: 464

Rachel acabou de romper um noivado e está decidindo o que vai fazer da vida. Quando ela se encontra casualmente com Ben, um amigo dos tempos da faculdade, seu coração balança. Na época não rolou, mas agora ele parece tão mais interessante... O problema é que Ben está casado, “fora do mercado”, como se costuma dizer. Ok, hora de partir para outra. Rachel não é nenhuma mocinha ingênua, dessas que se deixam levar pela emoção. O fato de Ben ser lindo, educado, engraçado, nobre e fiel não é suficiente para tirar Rachel do seu eixo. Claro que não. Na verdade, ele é O Companheiro Perfeito. Pena que seja tão fiel! Apaixonar-se pelo melhor amigo é o sentimento mais gostoso do mundo, mas também é assustador.

Título: Esta é uma história de amor
Subtítulo: ...mas nem toda história de amor é igual.
Autora: Jessica Thompson
Páginas: 400

Um rapaz conhece uma menina e a menina se apaixona pelo rapaz – até aí, nenhuma novidade. Mas, com Sienna e Nick, as coisas não acontecem do jeito que costumam acontecer nas histórias de amor. Tudo bem que ela o achou super parecido com o Jake Gyllenhaal, seu ator preferido. E ele teve o maior frio na barriga quando viu aqueles lindos olhos azuis-escuros no metrô. Nada disso importa quando a gente está fechado para balanço. Ela é frágil... Tem tantos segredos. E ele não está a fim de nada sério. Engraçada e ao mesmo tempo triste, esta é a história de duas pessoas destinadas a não ficarem juntas... mesmo sendo a coisa que elas mais querem no mundo.

Título: Mulheres que escolhem demais
Subtítulo: Pare de colocar defeito em todo mundo.
Autor: Lori Gottlieb
Páginas: 288

Todo mundo tem uma amiga que vive procurando defeito em todos os pretendentes. Um é alto demais, o outro é baixinho; um terceiro não é suficientemente bem-sucedido. E tem ainda aquele que é perfeito demais... A expectativa por uma boa companhia é tão grande que a cabeça da mulher se enche de dúvidas: “Ele é a pessoa certa para mim? Ele é O CARA!? Será que existe Príncipe Encantado? Pior ainda: será que fiquei esperando tanto que não reparei quando ele passou por mim?”. Talvez o homem que a sua amiga – ou você, mesmo que não admita – tanto espera não exista. E talvez você nunca tenha pensado nisso. Ninguém é perfeito. Todos têm defeitos — sim, inclusive as mulheres! Mas são justamente as pequenas diferenças que deixam tudo mais interessante.

Título: O Lado Mais Sombrio
Série: Splintered - Livro 1
Autor: A. G. Howard
Páginas: 368

Alyssa Gardner ouve os pensamentos das plantas e animais. Por enquanto ela consegue esconder as alucinações, mas já conhece o seu destino: terminará num sanatório como sua mãe. A insanidade faz parte da família desde que a sua tataravó, Alice Liddell, falava a Lewis Carroll sobre os seus estranhos sonhos, inspirando-o a escrever o clássico Alice no País das Maravilhas. Mas talvez ela não seja louca. E talvez as histórias de Carroll não sejam tão fantasiosas quanto possam parecer. Para quebrar a maldição da loucura na família, Alyssa precisa entrar na toca do coelho e consertar alguns erros cometidos no País das Maravilhas, um lugar repleto de seres estranhos com intenções não reveladas. Alyssa leva consigo o seu amigo da vida real – o super protetor Jeb –, mas, assim que a jornada começa, ela se vê dividida entre a sensatez deste e a magia perigosa e encantadora de Morfeu, o seu guia no País das Maravilhas. Ninguém é o que parece no País das Maravilhas. Nem mesmo Alyssa.

Título: Vinte Garotos no Verão
Subtítulo: Na verdade as coisas não vão embora. Elas se transformam em algo diferente. Em algo mais bonito.
Autora: Sarah Ockler
Páginas: 288

Quando alguém que você ama morre, as pessoas perguntam como você está, mas não querem saber de verdade. Elas buscam a afirmação de que você está bem, de que você aprecia a preocupação delas, de que a vida continua. Em segredo, elas se perguntam quando a obrigação de perguntar terminará (depois de três meses, por sinal. Escrito ou não escrito, é esse o tempo que as pessoas levam para esquecer algo que você jamais esquecerá). As pessoas não querem saber que você jamais comerá bolo de aniversário de novo porque não quer apagar o sabor mágico de cobertura nos lábios beijados por ele. Que você acorda todos os dias se perguntando por que você está viva e ele não. Que na primeira tarde de suas férias de verdade você se senta diante do mar, o rosto quente sob o sol, desejando que ele lhe dê um sinal de que está tudo bem.

Título: A Escolha do Coração
Subtítulo: O que fazer quando a única maneira de salvar a vida da sua filha é sacrificar a sua?
Autora: Amanda Brooke
Páginas: 336

Recém-casados, Holly e Tom se mudam para uma casa grande e confortável, onde ela espera esquecer de vez os fantasmas de sua infância problemática. O destino, contudo, lhe preparou uma surpresa, que se revela depois que Holly encontra um relógio lunar enterrado no jardim. O relógio oferece a imagem de um futuro que é ao mesmo tempo animador e preocupante: a visão de um lindo bebê nos braços de Tom... mas Holly, estranhamente, não aparece na visão. Em pânico diante da previsão, ela teme que um dia precise fazer uma escolha terrível: dar um filho ao marido, sacrificando sua própria vida... ou salvar-se e se esquecer para sempre da filha não nascida – a quem Holly já aprendeu a amar.

Título: Bob Um Gato Fora do Normal
Subtítulo: Versão inédita, com fotos coloridas do Best-seller "Um Gato de Rua Chamado Bob"
Autor: James Bowen
Páginas: 208

“Nós ganhamos segundas chances todos os dias, mas geralmente não as aproveitamos. E então eu conheci o Bob.” James Bowen é um músico sem-teto que se apresenta nas ruas de Londres para sobreviver. A partir do momento em que ele encontra um gato de rua machucado, com o pelo cor de laranja e grandes olhos verdes, sua vida começa a mudar. Juntos, James e Bob enfrentam o mundo – e vencem. Uma história verdadeira sobre amor e amizade que vai fazer você sorrir muito.

Título: Primeiro Amor
Subtítulo: Um retrato comovente de um verdadeiro amor, que vai tocar o coração de quem tem um.
Autor: James Patterson
Páginas: 400

Axi Moore é uma garota certinha, estudiosa, bem comportada e boa filha. Mas o que ela mais quer é fugir de tudo isso e deixar para trás as lembranças tristes de um lar despedaçado. A única pessoa em quem ela pode confiar é seu melhor amigo, Robinson. Ele é também o grande amor de sua vida, só que ainda não sabe disso. Quando Axi convida Robinson para fazer uma viagem pelo país, está quebrando as regras pela primeira vez. Uma jornada que parecia prometer apenas diversão e cumplicidade aos poucos transforma a vida dos dois jovens para sempre. De aventureiros, eles se tornam fugitivos. De amigos, se tornam namorados. Cada um deles, em silêncio, sabe que sua primeira viagem pode ser também a última, e Axi precisa aceitar que de certas coisas, como do destino, não há como fugir. Comovente e baseado na própria vida do autor, este livro mostra que, por mais puro e inocente que seja, o primeiro amor pode mudar o resto de nossas vidas.

Título: O Menino dos Fantoches de Varsóvia
Autora: Eva Weaver
Páginas: 240

Mesmo diante de uma vida extremamente difícil, há esperança. E às vezes essa esperança vem na forma de um garotinho, armado com uma trupe de marionetes – um príncipe, uma menina, um bobo da corte, um crocodilo... O avô de Mika morreu no gueto de Varsóvia, e o menino herdou não apenas o seu grande casaco, mas também um tesouro cheio de segredos. Em um bolso meio escondido, ele encontra uma cabeça de papel machê, um retalho... o príncipe. E um teatro de marionetes seria uma maneira incrível de alegrar o primo que acabou de perder o pai, o menininho que está doente, os vizinhos que moram em um quartinho apertado. Logo o gueto inteiro só fala do mestre das marionetes – até chegar o dia em que Mika é parado por um oficial alemão e empurrado para uma vida obscura. Esta é uma história sobre sobrevivência. Uma jornada épica, que atravessa continentes e gerações, de Varsóvia à Sibéria, e duas vidas que se entrelaçam em meio ao caos da guerra. Porque mesmo em tempo de guerra existe esperança.

|| Resenha || Admirável Mundo Novo - Aldous Huxley

11 comentários


Título: Admirável Mundo Novo
Autor: Aldous Huxley
Edição: 22
Editora: Globo
Ano: 2013
Páginas: 397
Classificação: 4/5
Compare os preços |Skoob


Ano 634 d.F. (depois de Ford). O Estado científico totalitário zela por todos. Nascidos de proveta, os seres humanos (pré-condicionados) têm comportamentos (pré-estabelecidos) e ocupam lugares (pré-determinados) na sociedade: os alfa no topo da pirâmide, os ípsilons na base. A droga soma é universalmente distribuída em doses convenientes para os usuários. Família, monogamia, privacidade e pensamento criativo constituem crime. Os conceitos de "pai" e "mãe" são meramente históricos. Relacionamentos emocionais intensos ou prolongados são proibidos e considerados anormais. A promiscuidade é moralmente obrigatória e a higiene, um valor supremo. Não existe paixão nem religião. Mas Bernard Marx tem uma infelicidade doentia: acalentando um desejo não natural por solidão, não vendo mais graça nos prazeres infinitos da promiscuidade compulsória, Bernard quer se libertar. Uma visita a um dos poucos remanescentes da Reserva Selvagem, onde a vida antiga, imperfeita, subsiste, pode ser um caminho para curá-lo. Extraordinariamente profético, "Admirável mundo novo" é um dos livros mais influentes do século 20. 


Admirável Mundo Novo é daquele tipo de livro que em qualquer momento da sua vida você tem que ler principalmente aqueles que são fãs de literatura alienada. Bom eu sou um deles, junto com Laranja Mecânica (que eu já li) e 1984 (que ainda vou ler) são clássicos desse segmento da literatura, e por mais surreal, diferente ou até mesmo estranho que seja esse tipo de livro me atrai, por suas narrativas e linguagens únicas e tais mundos que mesmo não tendo a mínima vontade de viver neles, me fascina pela criatividade de quem criou e isso define bem o porque eu ser fã de Distopias.

Uma sociedade além das nossas imaginações, onde supostamente tudo é perfeito e todos são felizes. As pessoas não nascem mais, são criadas em laboratórios. O conceito de família, pai e mãe se perdem, criando na cabeça dessas pessoas que vivem nessa sociedade uma ideia absurda de tal pensamento. Casar e viver com uma única pessoa não é aceitável. E a promiscuidade é algo normal e mais normal ainda é ter relações com mais de uma pessoa. A felicidade, impulsos, raiva são controlados por uma pílula o “soma”, que muda o ânimo de qualquer pessoa dependendo de quanto se toma. E nesse mundo novo vive Bernard Marx, uma pessoa que mesmo vivendo nessa suposta sociedade perfeita, pensa diferente e quer se libertar. Em outro lugar vivem os selvagens, aqueles que tem mães e nascem delas e lá conhecemos John, que não aceitará tão fácil essa sociedade e que será um personagem muito importante para complementar o enredo do livro.

Sem sombras de dúvidas Admirável Mundo Novo é um clássico e Aldous Huxley é um gênio por nos apresentar esse tal Admirável Mundo Novo que, aliás, nem é tão admirável assim, convenhamos. Entretanto podemos tirar valiosíssimas lições após terminar a leitura, como dar mais valor a família, pai, mãe, marido e mulher e assim ver que a felicidade não se compra (ou se toma) e sim se conquista e a verdadeira essência de Deus. Se naquela época (o livro foi escrito nos anos 1930) ele já queria passar esses valores, é mais válido ainda para os tempos atuais, onde muitos desses valores estão se perdendo pouco a pouco.

O começo é bem confuso e o seu decorrer também, é uma escrita de outra época, um pouco mais difícil e complexa, mas que não tira nem um pouco o brilho da obra. Tem bastante citações de Shakespeare (proibido a todos a leitura por ser algo velho) e isso deixa o livro mais interessante. Por ser uma escrita um pouco mais complexa eu me perdi em alguns momentos e fiquei sem entender algumas partes, mas num contexto geral da história dá para entender bem o que o autor quer dizer, entretanto já combinei comigo mesmo que Admirável Mundo Novo vai ser um livro que eu vou ter que reler um dia para poder entender um pouco melhor e ver se deixei passar algo importante.

Bom, em meio a tantos livros novos (lançamentos) sempre é bom dar uma chance aos antigos, os clássicos e Admirável Mundo Novo sendo um dos livros mais influentes do século XX é uma leitura que com certeza eu indico e mesmo não tendo me agradado em todos os aspectos é um livro que eu tenho orgulho de dizer que já li pelo menos uma vez na vida e espero que todos que já leram ou ainda vão ler tenham essa mesma sensação.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...