Blogger Widgets

|| Resenha || Proposta Inconveniente - Patrícia Cabot

0 comentários


Título: Proposta Inconveniente
Autora: Patrícia Cabot
Edição: 1
Editora: Record
Ano: 2014
Páginas: 350
Classificação: 4/5
Compare os preços | Skoob

Apaixonada pelo capitão Connor Drake, Payton sonha em ser capitã de seu próprio navio. Ela cresceu desejando essa profissão exclusivamente masculina, mas agora deve abdicar disso tudo para conseguir um bom marido. O problema é que Connor só percebe seus sentimentos por Payton na véspera de seu casamento com outra. Quando o barco dos noivos parte rumo às Bahamas, ele é atacado e resta a Payton se infiltrar num navio pirata para salvar a vida do seu amado. A coragem une os dois, e o resgate pode gerar mais frutos do que ela imaginou.


Proposta Inconveniente foi o primeiro livro que li pelo pseudônimo "Patrícia Cabot", eu sempre nutri uma certa curiosidade em relação aos livros escritos pela Patrícia, por serem romances adultos e de épocas e um tanto apimentados. Confesso que gostei da minha primeira experiência, foi uma leitura muito satisfatória.

A história se passa em uma época em que era muito comum se ver navios piratas. Payton é a filha caçula e a única mulher entre quatro filhos. Foi criada pelo pai e pelos irmãos em meio ao mar e aos navios, seu grande sonho era se tornar capitã de um dos navios da empresa de seu pai, mas sendo mulher isso era praticamente impossível de acontecer. Prestes a completar dezenove anos seu irmão mais velho quer a todo custo que ela encontre um bom partido e se case como manda o bom costume da época, mas Payton não é uma mocinha comum e muito menos mantem os costumes de uma dama, quem a vê em meio aos irmãos imagina que ela é o quarto filho.

Payton não quer saber de casamento e nem de levar uma vida de uma dama comum, ela quer viver no mar comandando um navio, vivendo livre, mas ela tem um segredo, sempre nutriu uma paixão pelo Capitão Connor Drake que é um dos funcionários da empresa de seu pai, mas ele jamais olhou para ela, para ele não existe nenhuma possibilidade de um relacionamento entre eles, ela é a irmã de seus amigos e se ele fizer algo, eles o esfolariam vivo.

Mas é aí que muitas coisas acontecem, de repente o Capitão Drake que se orgulhava de ser um garanhão se vê na obrigação de se casar com a frágil e doce Srta. Whitby. Payton só não entende o por que disso, ela não vê motivo algum para essa união acontecer. Será que a frágil Srta. Whitby está planejando algum golpe para cima do nosso Capitão?

Payton é muito corajosa e vai á fundo nessa história, e não se dá por satisfeita até a hora que descobre o que está acontecendo, agora resta saber o que fazer com essas informações tão preciosas.

Gente a história é muito boa, o livro nos prende do início ao fim, a narrativa é leve e ao mesmo tempo envolvente, repleto de cenas de ações e de romance. Payton é uma garota que não mede as consequências e vai á fundo para descobrir o que quer e não está nem um pouco preocupada com os perigos, em algumas cenas achava que ela iria se estrepar toda. 

Payton ganhou meu respeito na maior parte do livro, mas quase no final ela vai e me faz uma "tremenda burrada" deu vontade de entrar no livro e dar uns bons tapas nela, ainda bem que ela própria percebeu que o que fez não foi muito inteligente. Mas tirando esse pequeno deslize da personagem, afinal ela é humana, foi uma leitura muito divertida.

O Capitão Drake é um homem um pouco mais velho que Payton, na casa dos trinta e poucos anos, à autora o descreve como sendo muito atraente, mas em algumas cenas ele deixou a desejar, ás vezes homens não podem ver um "rabo de saia" que já começam a pensar com a "cabeça de baixo".


"Não seria infinitamente preferível partilhar a vida com alguém que pudesse dividir tudo com ele como uma parceira? Uma parceira amante, sim, mas também uma amiga, a quem ele pudesse recorrer quando precisasse de apoio e conselhos."

Como disse no início foi uma leitura muito satisfatória, é um livro que eu indico com certeza, principalmente para quem curte esse gênero de romance de época com pitadas hots. Quero muito ler outros livros da Meg Cabot pelo pseudônimo Patrícia Cabot. 
E vocês já leram algum livro dela? Gostaram?



|| Lançamentos de Julho || Galera Record

4 comentários

Olá pessoal, vamos conferir as novidades que a Galera Record lançou nesse mês de Julho? 


Título: Cidade do Fogo Celestial
Série: Os Instrumentos Mortais - Livro 06
Autora: Cassandra Clare
Páginas: 532

ERCHOMAI, Sebastian disse. Estou chegando. Escuridão retorna ao mundo dos Caçadores de Sombras. Enquanto seu povo se estilhaça, Clary, Jace, Simon e seus amigos devem se unir para lutar com o pior Nephilim que eles já encararam: o próprio irmão de Clary. Ninguém no mundo pode detê-lo — deve a jornada deles para outro mundo ser a resposta? Vidas serão perdidas, amor será sacrificado, e o mundo mudará no sexto e último capítulo da saga Os Instrumentos Mortais.



Título: Invisível
Autores: David Levithan e Andrea Cremer
Páginas: 322

Amaldiçoado desde o dia em que nasceu, Stephen é invisível. Nunca viu seu rosto nem corpo. Evitando desaparecer por completo, ele vaga por Nova York, à deriva. Até que sua nova vizinha de apartamento chega. E consegue vê-lo! Em pouco tempo, os dois se tornam mais que amigos. E tanto Elizabeth como Stephen irão precisar de muita coragem para quebrar a maldição.
Título: O Condado de Citrus
Autor: John Brandon
Páginas: 288

A Flórida do condado de Citrus não se parece em nada com aquelas imagens de televisão, com um clima convidativo, coqueiros e surfistas. Shelby Register, de quatorze anos, se muda para a cidade com cheiro de pântano com seu pai e irmã após a morte da mãe. Talvez a única coisa que a interesse seja o tal Toby McNurse, um delinquente sem cura que cumpre suas dezenas de detenções acumuladas. Já Toby não vê sentido na vida, nas paixões dos adultos, nas diversões dos amigos. Só sabe, em seu âmago, que está em seu destino fazer o mal. E ao observar as angelicais irmãs Register, sabe que o chamado de sua alma está prestes a ser atendido. • “Um escritor para ficar de olho, reler e invejar.” – Tom Franklin • “Brandon escreve sobre cansaço, saudade e por fim amor com energia e espirituosidade que são triunfantes e inteiramente suas.” – Deb Olin Unferth • “John Brandon é um franco-atirador da prosa – metade Denis Johnson, metade Elmore Leonard.” – Davy Rothbart

Título: Battlefield 4
Subtítulo: Contagem Regressiva
Autor: Peter Grimsdale
Páginas: 308

O operativo da CIA Lazlo Kovic está em maus lençóis. Após uma missão conjunta Estados Unidos – China nas fronteiras da Coréia do Norte acaba em desastre, Kovic é o único sobrevivente. E, de ambos os lados, enfrenta suspeitas – como voltou? Por que é o único a voltar? Seus superiores na CIA lhe observam com suspeita, e a inteligência chinesa parece querer usar o desastre para seus próprios interesses. Ao retornar para a base em Xangai, Kovic planeja seu próximo movimento. Agora precisa dar um jeito de se safar dessa conspiração que coloca seus tentáculos ao redor dele, e desmascarar a rede de mentiras – chinesa e americana – na qual está envolvido.

Título: Barba Negra - O Diário Perdido
Série: Assassin's Creed
Autora: Christie Golden
Páginas: 148

Na fascinante e grandiosa Era Dourada da Pirataria, poucos capitães se destacaram de maneira tão temível quanto Barba Negra. Agora, a figura histórica que assolou os mares caribenhos conhece Edward Kenway (Assassin’s Creed: Black Flag), pai de Haytham e avô de Ratonhnhaké:ton (Connor Kenway, de Assassin’s Creed: Renegado). Neste diário, construído de maneira a lembrar um autêntico artefato pirata, seus pensamentos secretos e encontros com Kenway são registrados por seu fiel escriba. Além dos escritos, cartas, um cartaz de procurado, ilustrações e retratos compõem este volume perdido.

Título: Petra do coração de pedra
Autora: Anna Claudia Ramos
Páginas: 144

UMA INCRÍVEL JORNADA POR RESPOSTAS E SENTIMENTOS Petra é uma menina que vive em Nanatuthi, uma cidade cercada de florestas, situada em um grande vale ao norte do Portal Encantado. A menina nasceu como uma menina alegre e curiosa. Mas quando sua mãe morre de uma hora para outra, e seu pai lhe priva de afeto, ela fica com um coração de pedra que, dizem, faz com que ela não sinta nada. Consumida pela tristeza, é apenas ao encontrar com um misterioso centauro que Petra terá uma chance para encontrar as respostas aos seus sentimentos.


E aí qual vocês mais gostaram???





|| Resenha || Fragmenta-me - Tahereh Mafi

6 comentários


Título: Fragmenta-me
Autora: Tahereh Mafi
Edição: 1
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
Páginas: 70
Classificação: 3/5
Compre na Amazon | Skoob


Neste eletrizante conto da trilogia Estilhaça-me, descubra o que aconteceu com os rebeldes do Ponto Ômega após lutarem contra o Reestabelecimento. Fragmenta-me é contado do ponto de vista de Adam, respondendo as principais dúvidas dos leitores após grande final de Liberta-me. Enquanto o Ponto Ômega prepara para lançar um ataque-surpresa contra os soldados do Reestabelecimento a postos no Setor 45, o foco de Adam está bem longe do campo de batalha. Ele está se recuperando do rompimento com Juliette, apavorado pela vida do seu melhor amigo e preocupado como sempre com a segurança do seu irmão James. E justo quando Adam começa a pensar se aquela vida é mesmo para ele, o alarme soa. É hora de começar a guerra. No campo de batalha, é como se tudo estivesse a seu favor – mas derrubar Warner, que Adam descobriu recentemente ser seu meio-irmão, não é fácil. O Reestabelecimento não tolera rebeliões, e por isso fará qualquer coisa para massacrar a resistência... inclusive matar a todos que são importantes para Adam. Fragmenta-me prepara o leitor para as emoções de Incendeia-me, o explosivo final da série distópica de Tahereh Mafi.

Se você ainda não leu Estilhaça-me, Destrua-me e Liberta-me, essa resenha poderá conter spoilers.

Fragmenta-me é um e-book complementar a série que deu início com Estilhaça-me e antecede o último livro Incendeia-me, nos preparando para o que esperar de Incendeia-me e responde algumas perguntas após o final de Liberta-me.

Narrado do ponto de vista de Adam se passa no Ponto Ômega (os rebeldes), onde eles se preparam para um ataque surpresa contra o Reestabelecimento e seus soldados do Setor 45. Mas o enfoque maior de Adam não é a guerra e sim se recuperar do rompimento com Juliette, a preocupação com a vida do seu melhor amigo Kenji e sempre preocupado com a segurança de seu irmão James, e ele ainda tem que lidar com o fato de recentemente descobrir que é meio irmão de Warner, aquele que pode ser seu pior inimigo.

Diferente do outro e-book Destrua-me que antecede o segundo livro da trilogia, em Fragmenta-me não consegui ter a mesma simpatia com que tive com Warner. Em Destrua-me pude entender um pouco mais (mas não muito) do que se passa na cabeça do Warner, já em Fragmenta-me, Adam não tem quase nada de diferente para nos proporcionar, sua narrativa é cansativa e monótona me trazendo simplesmente a indiferença. Os detalhes das batalhas são interessantes e o final nos deixa bastante ansiosos para começar Incendeia-me (que, aliás, comecei no mesmo dia, apenas algumas horas depois de terminar Fragmenta-me, em breve resenha aqui).

O objetivo final de Fragmenta-me é nos preparar para o que encontrar em Incendeia-me e nos deixar ansiosos para o volume final da trilogia o que ele faz com êxito. E mesmo não tendo gostado muito da narrativa de Adam, li o e-book em pouco mais de uma hora, apesar de que ele é bem curto, não passa de setenta páginas.

Para os fãs dos livros da Tahereh, mais que indico uma leitura quase que obrigatória e indispensável para entender e continuar a história, para aqueles que gostam de mais detalhes vale muito à pena.


|| Resenha || Escravas de Coragem - Kathleen Grissom

4 comentários


Título: Escravas de Coragem
Autora: Kathleen Grissom
Edição: 1
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Páginas: 331
Classificação: 5/5
Compare os preços | Skoob


Belle já tinha problemas suficientes preparando a comida da casa-grande e cuidando para se manter longe dos olhos de D. Martha e de seu filho, Marshall. Eles não sabem que, na verdade, ela é filha ilegítima do capitão James Pyke, por isso imaginam o pior em relação à preferência do capitão pela escrava mestiça. Ser responsável por uma menina meio doente que acaba de chegar à fazenda é um tormento do qual Belle não precisava. A garota parece incapaz de reter comida no estômago, mal fala, não se lembra de nada e, às vezes, é até meio assustadora, com sua cara de avoada. Além de tudo é branca e tem cabelos cor de fogo. Mas Belle sabe que, entre as pessoas que a acolheram, a cor da pele não significa nada e por isso acaba recebendo Lavinia de braços abertos. Esse é apenas o início da saga de uma família formada por laços que vão muito além do sangue. Uma história de coragem, esperança, força e amor à vida.


Escravas de Coragem é um livro que nos leva para um mundo desconhecido por nós, um mundo em que eu gostaria que fosse apenas uma fantasia descrita em uma história de ficção mas não, Escravas de Coragem nos traz uma história sobre a época da escravidão, uma época que jamais deveria ter existido.

No início iremos conhecer Lavínia uma garotinha que acabou de perder os pais e foi obrigada a se separar de seu irmão, no momento ele era sua única família, foi levada para uma fazenda pelo Capitão James Pyke e mesmo tendo a pele branca diferente dos escravos da época, ela foi obrigada a viver como escrava. Foi deixada aos cuidados de Belle, uma jovem nos seus dezoito anos, filha ilegítima do Capitão. Lavínia chegou a fazenda fraquinha, mas aos poucos foi se tornando forte e conquistando a simpatia de todos ao seu redor, não importava se eram escravos ou pessoas da casa grande. 

É difícil dizer como esse livro me tocou profundamente, os personagens são tão reais, os sentimentos tão intensos, a autora criou muitos personagens na história mas cada um deles teve a sua devida importância no decorrer da história. A autora não teve medo de escrever uma história em que logo no início iria nos chocar com mortes, abusos, violência, etc... 

Temos Mama Mae, Papa George que são casados, são responsáveis pelos afazeres da casa grande e temos Ben o filho de dezoito anos, temos Bettie e Fanny que são as gêmeas de idade próxima a Lavínia.

A época vai passando, o livro dá uma reviravolta e muitas coisas acontecem. Os capítulos foram intercalados entre as narrativas de Lavínia e Belle. 
Belle sempre soube que era filha do Capitão, mas em sua condição de escrava isso não adiantava muita coisa, ela sempre trabalhou na casa grande, ainda mais depois que o Capitão se casou, a esposa dele D.Martha jamais desconfiou que ela fosse filha de seu marido e o apreço que ele sentia por essa moça só a fez ter certeza que ela era amante do Capitão, pobre mulher, se soubesse a verdade tudo poderia ser diferente.

Lavínia e Belle apesar da diferença entre as duas se tornaram amigas inseparáveis e a vida pode levá-las para longe uma da outra, mas elas jamais deixarão a amizade de lado. Acho que a maior lição que a autora nos transmite com esse livro é essa: o poder da amizade e do amor, independente da cor, raça, religião, qualquer coisa, o que importa é o amor.


"As palavras dela me acalmaram, mas, nesse dia, despertei para uma nova realidade e tomei consciência de uma linha traçada em preto e branco, embora a profundidade dela ainda fizesse pouco sentido para mim."

É um livro escrito para chocar, para entristecer e nos fazer pensar em como foi a vida desses escravos que viveram nessa época, é muito triste saber que eles passaram por muitas coisas sem poder ao menos se defender, enquanto os brancos se achavam no direito de fazer qualquer coisa com eles.

Se você gosta de livros que abordem o tema escravidão não perca tempo leia Escravas de Coragem, você terá em mãos uma história linda e muito bem trabalhada, cheia de emoção e as lágrimas serão inevitáveis no decorrer da leitura, mas tenha em mente que será uma leitura que ficará por muito tempo em sua memória. Um livro que vale muito à pena ser lido. A autora está de parabéns, foi um dos melhores livros que li em 2014. Obrigada Editora Arqueiro por me proporcionar tamanha emoção.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...