Blogger Widgets

|| Resenha || Batendo à porta do céu - Jordi Sierra i Fabra

7 comentários


Título: Batendo à porta do céu
Autor: Jordi Sierra i Fabra
Edição: 1
Editora: Biruta
Ano: 2014
Páginas: 312
Classificação: 5/5 
Compare os preços | Skoob


Uma jovem estudante de medicina decide abrir mão de seu conforto, de sua família e de seu namorado para trabalhar como voluntária em um hospital na Índia, durante as suas férias de verão. Em sua jornada, Sílvia conhece as peculiaridades de um país muito diferente do seu, convive com a pobreza e conhece pessoas que se tornarão muito especiais e importantes em sua vida, como o voluntário Leo, a médica Elisabeth Roca, as pequenas Viji e Narayan e o misterioso Mahendra. Inspirado em um caso trágico de uma voluntária espanhola, Batendo à Porta do céu expõe as reflexões da jovem Sílvia ao se deparar com a precariedade da infraestrutura indiana, as perdas, o medo e si própria. Sílvia mergulha em um momento de autoconhecimento, em que se questiona sobre o amor e suas variações, sobre a importância do apoio da família e sobre o valor da vida. Sua vontade de evoluir como médica cresce, ao mesmo tempo em que suas convicções vão sendo fortalecidas. De forma cativante, o autor Jordi Sierra i Fabra sensibiliza o leitor com suas indagações, e também com a realidade indiana, que se contrasta tanto com a vida da jovem espanhola.


Batendo à porta do céu é um livro que quando li a sinopse tive certeza que iria gostar muito e ao terminar a leitura pude constatar que minha intuição mais uma vez estava certa.
Nossa protagonista é Silvia, ela mora em Barcelona (Espanha), tem dezenove anos, é filha de médicos bem conceituados na Espanha, ela decidiu estudar medicina, mas não para seguir o caminho dos pais e sim por vontade e necessidade de ajudar as pessoas. 
Silvia decide deixar tudo para trás, família, namorado e o conforto de sua casa para se tornar voluntária durante o verão em um hospital na Índia
Desde que me conheço como leitora sempre tive fascínio por histórias que se passam na Índia, acho que por ser um mundo totalmente diferente do que vivo.

Considerei Silvia muito corajosa e decidida, com tão pouca idade ela foi contra tudo e todos para fazer aquilo que queria, a vontade de ajudar as pessoas falou mais alto. Durante a leitura muitas vezes quis ser como ela, é difícil você tomar uma decisão tão radical assim, ela se privou de férias ao lado do namorado para se aventurar em um país que é totalmente diferente do que vive. Silvia é rica, sua vida é ótima e na Índia ela iria conviver com pessoas que vivem na extrema pobreza. 

Logo no início do livro encontramos citações que nos apresentam a Índia e numa delas é citado que a Índia é muito rica em recursos e mesmo assim grande parte da população ainda vive na extrema pobreza.

O hospital em que Silvia vai trabalhar como voluntária é mantido por doações de assistências que ficam na Espanha, é gratificante conhecer o trabalho que eles desenvolvem do outro lado do mundo, imaginar que bem longe de nós existem muitas pessoas que realmente necessitam dessa ajuda, mesmo que para muitos não pareça uma grande ajuda, mas é como diz o ditado popular "o pouco com Deus é muito".

Chegando na Índia Silvia fica impressionada com a situação, não é diferente do que imaginava, mas ver ao vivo o que só ouvia falar ás vezes choca o ser humano. Silvia terá contato com Elizabeth Roca uma médica que é uma das responsáveis pelo hospital, ela também conhece outras pessoas, como Viji uma jovem indiana que tem dezoito anos e nunca se casou, ela tem uma deficiência na perna e em um dos olhos, isso fez com que ninguém se interessasse por ela e por isso até hoje se encontra solteira. Para os indianos ser solteira com dezoito anos é lamentável. Silvia também conhece Narayan de treze anos (irmã de Viji), essa diferente da irmã já está noiva e em breve irá se casar e somente conhecerá o noivo no dia do casamento, Silvia fica chocada com isso, pois se fosse na Espanha ela estaria estudando e não pronta para se casar, mas as culturas são diferentes e quem não cresceu no país tem que aceitar o modo de vida deles, pois o que demonstra a história é que certas coisas nunca irão mudar.

Temos também Mahendra um indiano considerado um príncipe, ele mora em uma casa que mais parece um castelo e Silvia o conhece por acaso. Ele tem trinta anos, se casou muito jovem aos quinze e sua esposa na época tinha treze anos. Silvia descobre algumas coisas a respeito dele, algumas tristes e tentará ajudá-lo a superar algumas dores. Gostei muito da relação que o autor construiu para os dois.

Esse tempo que Silvia passa como voluntária foi bom para ela pensar sobre várias coisas, é visível o crescimento da personagem. Seu namorado Arthur não aceitou a viagem, inclusive a apelidou de Miss Ong, ouvir isso fez com que Silvia ficasse profundamente magoada, e ela decide repensar sobre seu namoro e seu amor por Arthur. Na Índia ela conhece Leonardo um jovem que também é espanhol e estudante de medicina, sua especialidade é a oftalmologia. Leonardo é um jovem que a princípio se mostrou muito arrogante, para ele Silvia não deveria estar lá, era apenas uma jovem patricinha querendo se aparecer, os dois tem muito a ensinar e a aprender um com o outro, tentar entender a opinião do outro é algo que leva tempo e muitas pessoas não estão dispostas a isso.

O que tenho a dizer sobre o livro é que fiquei encantada pela história e a forma com que o autor desenvolveu os personagens e o enredo nos mostrando que em meio as dificuldades o amor sempre irá prevalecer e a amizade é muito importante, a solidariedade fez toda a diferença para as pessoas que dependem daquele hospital. 

Batendo à porta do céu é um livro que indico a todos, um livro para ler, refletir e que ficará gravado em nossa memória por um bom tempo.



|| Resenha || Convergente - Veronica Roth

11 comentários


Título: Convergente
Autora: Veronica Roth
Edição: 1
Editora: Rocco
Ano: 2014
Páginas: 526
Classificação: 4/5 
Compare os preços | Skoob

A sociedade baseada em facções, na qual Tris Prior acreditara um dia, desmoronou – destruída pela violência e por disputas de poder, marcada pela perda e pela traição. No poderoso desfecho da trilogia Divergente, de Veronica Roth, a jovem será posta diante de novos desafios e mais uma vez obrigada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade, sacrifício e amor. Livro mais vendido pela Amazon no segmento infantojuvenil em 2013.

Se você ainda não leu Divergente e Insurgente essa resenha poderá conter spoilers.

E chegamos ao fim de mais uma trilogia distópica, dessa vez é Convergente, que teve inicio lá com Divergente, um livro um tanto quanto especial para mim, pois foi a minha primeira resenha como colunista oficial aqui do blog. E apesar de ter pego alguns spoilers, para não dizer "o spoiler", aprendi que não é tão importante saber o que vai acontecer e sim como vai acontecer, e o que eu pensei que fosse me incomodar na leitura, não incomodou e também não deixei de apreciar a leitura por causa disso.

Depois de Tris ter tomado a decisão mais difícil de sua vida, que foi trocar a sua facção, a Abnegação pela Audácia, sua vida mudou pra valer. Ela aprendeu a ser mais forte e a enfrentar seus maiores medos, entretanto Tris sofreu muitas perdas, inclusive a morte de seus pais. Mas a sociedade em que ela viveu um dia dividida em facções desmoronou pela ganância e disputas de poder entre algumas pessoas, causando alguns levantes. Tris, Tobias e seus amigos decidem explorar o que tem fora das fronteiras de sua cidade. Tris descobrirá vários segredos sobre tudo, envolvendo até mesmo sua mãe, e para salvar a vida das pessoas que ela ama, e não deixar que uma guerra exploda ela terá muitas escolhas pela frente, que a transformará, definirá ou irá destruí-la para sempre.

Convergente vem com a mesma escrita fácil e objetiva como nos outros dois volumes da série, Veronica sabe muito bem como envolver seus leitores em uma história, a única diferença nesse volume final é que são dois narradores, intercalados entre Tris e Tobias (acho que muitos que vão terminar a leitura, vão chegar à mesma conclusão que eu tive do por que a autora ter colocado o Tobias como um dos narradores e se você não tem ideia do porque só lendo mesmo para saber), que, aliás trouxe uma dinâmica a mais para a história nos prendendo ainda mais na leitura. Entretanto ainda não sei se gosto dele como um dos narradores (assim como muitas coisas nesse livro), não parece a mesma pessoa de quando a Tris narrava, entretanto saber o ponto de vista dele e um pouco mais da sua história com seus próprios pensamentos foi bem interessante.

Gostei bastante da evolução de personalidade da Tris, até parece que a autora nos trouxe de volta a Tris que encontramos lá em Divergente, pois em Insurgente ela toma todas as atitudes erradas e está muito chata, mas isso muda nitidamente em Convergente. Já o Tobias em várias partes do livro é um tremendo idiota, mas que no decorrer da história se redime um pouco. Em relação a alguns outros personagens, sou indiferente ao Caleb e adoro a Cristina.

Sinceramente ainda não sei se gostei do final da trilogia, mas gostei bastante do desenvolvimento da história, a autora foi plausível e forçada em algumas explicações, mas ela soube levar bem e não perdeu o ritmo. Mesmo eu ficando sem saber se gostei ou não do final, muitas pessoas irão odiar ou amar, eu ainda prefiro ficar no não sei (?).

Veronica Roth foi ousada e muito corajosa com o final desta trilogia e eu sinceramente gostei disso, ela arriscou e convenhamos ela foi bem cruel (os que leram vão entender).

Bom, esta trilogia não me conquistou completamente, mas ainda assim é uma história que eu gosto muito e sinceramente concluindo eu indico a leitura, pois vale á pena conhecer esse fantástico mundo que a autora criou. E se você ainda não terminou essa trilogia, leia o mais rápido possível Convergente para tirar todas as dúvidas que teve depois que leu essa resenha. 
Bom pessoal é isso aí, até a próxima!


|| Lançamentos de Agosto || Galera Record

13 comentários

Olá pessoal, todos já estão em clima de Bienal do Livro
Nesse clima vamos começar a semana conferindo os Lançamentos de Agosto da Galera Record. Confiram os super lançamentos e me contem quais irão para a super lista dos desejados.


Título: O Livro dos Vilões
Autores: Cecily Von Ziegesar, Carina Rissi, Diana Peterfreund, Fábio Yabu
Páginas: 320

Organizado da mesma forma que O livro das princesas – também com o esquema de dois populares autores nacionais, e dois nomes famosos do exterior – O livro dos vilões reúne estes autores para uma coletânea de contos sobre vilões icônicos dos contos de fadas. As irmãs de Cinderela? Malévola? Madrastas e lobos? Carina Rissi, Cecily Von Ziegesar, Diana Peterfreund e Fábio Yabu estão aqui com a mensagem: este não é um livro tão bonzinho quanto o seu antecessor. 
· Cecily Von Ziegesar é a popular autora das séries It Girl e Gossip Girl, esta última que inspirou o seriado na televisão. 
· Diana Peterfreund é autora das séries Sociedade Secreta e Caçadora de Unicórnios. 
· Carina Rissi é autora dos populares Procura-se um marido e Perdida, publicados pela editora Verus, que já venderam mais de 40 mil exemplares no Brasil. 
· Fábio Yabu já publicou, pela Galera, seu livro A última princesa.

Título: Coroa da Meia-Noite
Série: Trono de Vidro - Livro 02
Autora: Sarah J. Maas
Páginas: 406

Celaena Sardothien, a melhor assassina de Adarlan, tornou-se a assassina real depois de vencer a competição do rei e se livrar da escravidão das Minas de Sal de Endovier. Mas sua lealdade nunca esteve com a coroa. Tudo o que deseja é ser livre — e fazer justiça. Nos arredores do castelo, surgem rumores a respeito de uma conspiração contra misteriosos planos do rei, mas antes de cuidar dos traidores, Celaena quer descobrir exatamente que planos são esses. O que ela não imaginava é que acabaria em meio a uma perigosa trama de segredos e traições tecida ao redor da coroa. Enquanto a amizade entre ela e o capitão Westfall cresce cada vez mais, o príncipe Dorian se afasta, imerso em seus próprios dilemas e descobertas. A princesa Nehemia acaba se tornando uma conselheira e confidente, mas sua atenção está mais voltada para outros assuntos. Em Adarlan, um segredo parece se esconder por trás de cada porta trancada, e Celaena está determinada a desvendar todos eles para proteger aqueles que aprendeu a amar. Mas o tempo é curto, e as ameaças ao redor do castelo de vidro estão cada vez mais próximas. Quando menos se espera, uma trágica noite mudará a vida de todos no reino, e mais do que nunca Celaena quer descobrir a verdade para fazer justiça.

Título: O Assassino Relutante
Série: P.R.A.T.A - Livro 01
Autor: Eoin Colfer
Páginas: 352

Chevie, 16 anos, era agente mirim do FBI até esse programa sair um pouco do controle. Trabalhando agora para Programa de RelocAção de Testemunhas Anônimas, enquanto a poeira do seu fracasso abaixa, ela acha que tudo o que precisa fazer é ficar de olho o dia todo numa máquina do tempo esquisita. Mas tédio é o que menos ela consegue quando, junto ao infeliz Riley, precisa fugir de um assassino em série da era vitoriana que os persegue através das épocas.




Título: Santuário
Série: Desaparecidos - Livro 04
Autora: Meg Cabot
Páginas: 256

Jess Mastriani, conhecida como a Garota Relâmpago, é capaz de encontrar pessoas desaparecidas. Quando atos de vandalismo começam a ocorrer e seu vizinho é encontrado morto em circunstâncias muito violentas em um milharal, ela se vê no meio de um plano muito perigoso. Jess terá que engolir o orgulho e juntar forças com o FBI para entrar no santuário de arruaceiros capazes de cometer as maiores atrocidades em nome de seus preconceitos.




Título: Medo
Série: Gone - Livro 05
Autor: Michael Grant
Páginas: 448

Já faz mais de um ano desde que todos os adultos simplesmente desapareceram. E apesar das mentiras, da praga e da fome que assolaram as crianças de Praia Perdida, de alguma forma elas foram capazes de sobreviver. No entanto, dessa vez as ameaças são ainda mais aterrorizantes do que antes. Dentro de LGAR, a Escuridão começa a dominar, e a luz do sol fica cada vez mais escassa. No escuro, enxergar torna-se impossível, assim como plantar e colher alimentos. O pânico e a ameaça da fome levam os moradores à beira da loucura.


Título: Cidade dos Ossos & Cidade das Cinzas
Série: Os Instrumentos Mortais - Edição de Colecionador - Livro 01 e 02
Autora: Cassandra Clare
Páginas: 677

- O livro é uma edição 2 em 1 para colecionadores dos dois primeiros volumes da série Os Instrumentos Mortais, Cidade dos Ossos e Cidade das Cinzas. - A divulgação da edição de colecionador gerou grande comoção dos fãs nas redes sociais. - Os livros de Cassandra Clare têm mais de 26 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo e foi traduzido para mais de 35 línguas. - No Brasil, a autora ultrapassa a marca de 800 mil exemplares vendidos. - Série que figura na lista de mais vendidos do New York Times por mais de dois anos. - Edição de Colecionador Com Capa Dura.
Clary Fray só queria que sua vida voltasse ao normal. Após testemunhar um enigmático assassinato em uma discoteca, a jovem acabou se envolvendo mais do que gostaria no submundo de Nova York. Agora, a Caçadora de Sombras precisa investigar o coma magicamente induzido de sua mãe, a matança de jovens do Submundo e o roubo da Espada da Alma, acontecimentos estranhamente relacionados a seu irmão, o belo e irritante Jace, e a seu pai, o ex-Caçador de Sombras Valentim.



|| Resenha || A Evolução de Mara Dyer - Michelle Hodkin

11 comentários


Título: A Evolução de Mara Dyer
Série: Mara Dyer - Livro 02
Autora: Michelle Hodkin
Edição: 1
Editora: Galera Record
Ano: 2014
Páginas: 406
Classificação: 3/5 
Compare os preços | Skoob


As misteriosas e perigosas habilidades de Mara continuam a evoluir. Ela sabe que não está louca e agora precisa se prender desesperadamente à sanidade. Mara sabe que é tudo real: pode matar com um simples pensamento, assim como Noah pode curar com apenas um toque e que Jude, o ex-namorado morto por ela, está realmente de volta. Mas para descobrir suas intenções, deve evitar uma internação em um hospital psiquiátrico. Confusa com as paredes se fechando e ruindo ao seu redor, ela deve aprender a usar seu poder.


Li A Desconstrução de Mara Dyer mais ou menos no final do ano passado, e assim que terminei a leitura fiquei muito interessado no próximo volume e assim que lançou A Evolução de Mara Dyer, li o mais rápido que pude, entretanto esperava um pouco mais da história e não encontrei o que exatamente esperava no livro.

Depois de sofrer um acidente que matou suas amigas e seu namorado, descobrir que ela foi à causa do acidente, que pode matar com o simples pensamento e de conhecer o Noah um menino muito bonito, cobiçado por todas as meninas e descobrir que ele tem o poder da cura com apenas um toque, algo mexe com a cabeça de Mara deixando-a confusa, onde ela já não sabe o que é real e para a sua família ela sofre de um estresse pós-traumático. Mara sabe que não é louca, sabe que o que ela acredita é real, mas convencer a família que é real vai ser muito difícil e para não ser internada e sofrer um tratamento intenso, ela tenta se manter mais calma e equilibrada, entretanto, acontecimentos, sonhos, segredos e algumas pessoas vão dificultar bastante o lado de Mara.

Nesse segundo volume de Mara Dyer encontramos uma história mais madura, porém mais sombria, misteriosa e com alguns fatos de botar medo. Parece que nada favorece Mara e tudo e todos querem provar que ela é louca, mas só ela sabe o que passa e para passar uma imagem boa para a família ela guarda o que vê e o que acontece com ela em segredo, apenas contando para Noah, única pessoa que realmente confia.

Apesar da história estar mais madura, entra um pouco em contradição com o título, pois a história evolui pouco e até mais ou menos na página 300, não tem quase nenhuma ação, e chega a ser até um pouco parada, e em algumas partes eu me perdia em pensamentos e me dispersava da história, pois ela não conseguia me prender muito, acho que até por isso esperava mais desse segundo volume, pois é uma história inovadora que no primeiro realmente me impressionou, mas que nesse segundo livro apenas passou despercebida.

Percebemos nitidamente que os personagens de certa forma mudam na história, principalmente Mara, percebemos que ela evolui, bom acho que é aí que o título faz sentido, entretanto alguns fatos que se sucedem e até mesmo o desfecho da história são um pouco forçados, esperava algumas explicações, mas o que recebemos são mais perguntas, e a ação que falta quase no livro todo é depositada nas páginas finais. E se no primeiro livro eu fiquei ansioso para ler o segundo, quando eu terminei esse não me deixou tanto na expectativa como fiquei para ler o próximo, mas ainda lerei o terceiro para terminar a série.

Bom, pela resenha até aqui vocês podem concluir que eu não gostei do livro, bem na verdade não é isso, o livro não é ruim, realmente eu só esperava um pouco mais da história e sinceramente não esperava encontrar uma história tão parada como encontrei. É um livro que é simplesmente bom, apenas isso, ganha três estrelas de classificação e eu indico para aqueles que querem continuar a série.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...